Artigos

Voltar

BAIRRO RESIDENCIAL OU BAIRRO COMERCIAL: ONDE É MELHOR MORAR?

 Você se preparou, fazendo o dever de casa e mantendo as contas em dia. Assim, o planejamento financeiro está mais que favorável para começar a pensar na contratação de um financiamento ou consórcio e, finalmente, escolher onde você vai morar. Além de optar por um preço mensal que caiba no seu bolso, também é preciso escolher o bairro ou a região que melhor se encaixe em suas necessidades e preferências pessoais.

 
Mas como fazer essa escolha? Será que você viveria melhor em um bairro residencial ou comercial, central ou mais afastado? Para ajudá-lo nesse momento é que resolvemos preparar uma listinha com tipos de bairros e suas respectivas características. Confira e tire suas próprias conclusões!

BAIRRO RESIDENCIAL
Como o próprio nome já diz, o bairro residencial é marcado por, proporcionalmente, contar com mais imóveis voltados para a moradia do que para o setor comercial e de serviços. Em geral, são considerados bairros tranquilos, com o movimento diário sendo promovido pela própria população local.
 
Por mais que a tranquilidade normalmente seja um fator decisivo para a escolha de um novo lar (em especial para famílias com crianças), é preciso verificar se a região oferece ao menos uma infraestrutura básica de serviços, com padarias, farmácias, supermercados e agências bancárias próximas.
 
Detectando que essa infraestrutura simplesmente não existe, vale pesar prós e contras, já que você provavelmente terá que arcar com custos de deslocamentos diários para realizar atividades simples — como fazer as compras do mês ou fazer operações bancárias. Nesse caso, o ideal é ter um carro ou fazer uma reserva de orçamento para arcar com tarifas de táxis e ônibus.
 
BAIRRO COMERCIAL
A atratividade dos bairros comerciais se dá por possuírem uma grande variedade de lojas que atraem não só a própria vizinhança, mas também pessoas de outras regiões da cidade. Em alguns pontos, esses bairros podem até se tornar referências de um setor econômico específico (como o Barro Preto, em Belo Horizonte, tido como polo da moda) ou agregar diferentes tipos de comércio (como nas regiões centrais).
 
A grande vantagem desse tipo de bairro é justamente a vasta gama de opções para quem deseja fazer compras ou para quem quer contar com diversos serviços do comércio concentrados em uma mesma região. Afinal de contas, tudo pode ser feito a pé ou com um deslocamento mínimo. Nesse tipo de bairro, você tem todo o necessário para seu dia a dia logo ali, bem pertinho.
 
Em contrapartida, a tão sonhada tranquilidade tende a ficar em segundo plano. Bairros comerciais costumam ser movimentados o dia todo, em especial no horário comercial — entre as 9 e as 18 horas. O resultado? Bem mais barulho e muito mais trânsito. Caso você tenha um familiar idoso em casa ou simplesmente não goste desse tipo de agitação urbana, talvez essa não seja a melhor opção.
 
BAIRRO TRADICIONAL
Em geral, os bairros tradicionais mesclam bem características residenciais e comerciais, contando tanto com uma boa infraestrutura de negócios como apresentando equipamentos públicos (praças e parques, por exemplo) bem conservados e em constante uso. Além disso, também costumam ser bem servidos no aspecto mobilidade urbana, com várias linhas de ônibus ou acesso fácil ao metrô.
 
O grande problema dessas regiões é que, via de regra, elas apresentam valores mais caros por metro quadrado tanto para a compra como para o aluguel. Além do mais, também podem apresentar um custo de vida mais alto, pois, por mais que tenham serviços de comércio próximos, os preços cobrados por esses negócios podem ser bem elevados.
 
BAIRRO NOVO
As cidades brasileiras continuam em constante expansão imobiliária. E como os bairros mais centrais e tradicionais já apresentam grande saturação e preços elevados, várias construtoras têm apostado em empreendimentos em áreas mais afastadas ou periféricas: os bairros novos.
 
Aqui, a maior vantagem é, de fato, o preço normalmente bem mais convidativo dos imóveis. No entanto, bairros novos podem apresentar uma estrutura comercial ou de lazer ainda deficitária, o que o obrigará a fazer deslocamentos para conseguir realizar tarefas básicas do seu dia a dia.
 
Caso deseje optar por esse tipo de região, convém avaliar com antecedência os serviços de mobilidade urbana, em especial linhas de ônibus e metrô, além de verificar a presença de acesso fácil às principais vias da sua cidade, que permitirão uma movimentação mais rápida.
 
BAIRRO BOÊMIO
Bairros com grandes opções de vida noturna e de equipamentos culturais (como museus e cinemas) formam um tipo bastante específico de bairro comercial. Em geral, eles estão próximos de bairros tradicionais ou centrais, também podendo apresentar valores altos por metro quadrado.
 
Por serem bastante movimentadas, essas regiões são indicadas para quem não se incomoda com a presença constante de jovens e barulho. No entanto, por mais animado que você seja, também vale conferir regras específicas da sua cidade em relação à lei do silêncio e até mesmo à colocação de mesas de bares nas calçadas.
 
Ao contrário do que nos diz o senso comum, no entanto, vale lembrar que bairros com vida noturna tendem a ter a presença de várias pessoas nas ruas, o que funciona como uma ajuda natural para segurança. Afinal de contas, vias desertas estimulam a ação de criminosos.
 
BAIRRO ÉTNICO
Existem também aqueles bairros conhecidos por uma característica única, seja por atrair moradores de uma determinada nacionalidade ou da mesma religião. O bairro da Liberdade, em São Paulo, é o exemplo mais famoso desse tipo de região. Você certamente já ouviu falar que esse é o bairro japonês da cidade, não é mesmo? Mas é claro que não apenas descendentes de japoneses vivem no Liberdade! Todos são bem recebidos por lá.
 
De toda forma, esses bairros tendem a reunir pessoas com afinidades e origens culturais parecidas, fortalecendo a sensação de pertencimento de toda a comunidade. Para quem deseja se manter próximo à sua ancestralidade ou se sentir parte de um determinado modo de vida, pode ser uma boa pedida.
 
O grande porém dessas regiões é que elas podem se tornar grandes polos turísticos, o que aumenta a movimentação de pessoas e depõe contra a tranquilidade. Por outro lado, mais turistas também podem significar mais opções de negócios. E então, o que pesa mais para você?
 
Vale lembrar que os tipos de bairros apresentados neste post são apenas referências. Afinal, muitos bairros tradicionais, por exemplo, também podem ser considerados comerciais ou boêmios. Da mesma forma, alguns bairros mais afastados apresentam grande vida noturna. Por isso, antes de escolher definitivamente onde quer morar, verifique o preço, a infraestrutura oferecida aos moradores e o acesso a vias importantes da sua cidade, bem como os equipamentos públicos e as alternativas de transporte. Por fim, que tal conversar com os moradores do bairro para entender, de fato, como é a vida no lugar?
 
 

Artigos Relacionados

Use e abuse do Grafiato

Segunda-feira - 11/04/2011

Veja mais

Bons motivos para reformar seu móvel

Segunda-feira - 11/04/2011

Veja mais

Não posso investir em arte nem em design. Como deixo minha casa mais interessante?

Quarta-feira - 25/05/2011

Veja mais

Truques para o dia a dia do Lar

Quarta-feira - 06/07/2011

Veja mais

Feng Shui - Purifique a energia da sua casa para começar bem o mês

Quinta-feira - 04/08/2011

Veja mais

Casa pré-fabricada ganha personalidade com acabamento feito pelos proprietários

Quinta-feira - 20/10/2011

Veja mais

Índice que reajusta aluguel desacelera na segunda prévia do mês

Quarta-feira - 23/11/2011

Veja mais

Preço de eletrodoméstico varia até 68%, aponta Procon

Sexta-feira - 25/11/2011

Veja mais

Mantenha a casa segura, mesmo quando sair em férias

Segunda-feira - 28/11/2011

Veja mais

Imóvel de baixo custo une Braskem, DuPont e Global

Terça-feira - 29/11/2011

Veja mais